top of page

Energia solar ficou 10% mais barata no segundo trimestre de 2023

Queda foi impulsionada por fatores como a redução do valor do dólar e do polissilício no mercado internacional


O preço médio do watt-pico (Wp) para sistemas de energia solar registrou queda de 10% no segundo trimestre deste ano na comparação com o primeiro.

As informações fazem parte do mais novo estudo do Radar Solfácil, um indicador que avalia o comportamento do consumidor e performance dos sistemas de energia solar no Brasil.

Os números apresentados apontam que o custo médio caiu de R$ 4,02 por Wp no final de março para R$ 3,63 por Wp no final de junho, na maior queda já registrada pelo Radar Solfácil.

A queda foi impulsionada, principalmente, por fatores como a redução do valor do dólar e do polissilício no mercado internacional. A matéria-prima é o principal material utilizado pela indústria fotovoltaica para fabricação de painéis solares.

Entre os estados brasileiros, somente o Amapá não teve redução no preço do WP no segundo trimestre. A região, contudo, é a que apresenta um dos valores mais competitivos do mercado nacional.


De acordo com o estudo, a região Centro-Oeste foi a que apresentou a maior redução média nos preços, cerca de 12%. Em contrapartida, a região Norte foi a que apresentou o custo médio mais caro do país, com R$ 3,75 por Wp.

Na região Nordeste, o Radar Solfácil destaca que, apesar dos preços acima da média, as condições geográficas tornam a localidade uma das regiões mais vantajosas para se investir em energia solar.

“Todos os estados tiveram uma redução de pelo menos 9% entre o primeiro e segundo trimestre de 2023, sendo o Sergipe o estado com a maior queda no preço de todo o Brasil, de 23%”, destaca o estudo.

A região Sudeste, por sua vez, se tornou neste segundo trimestre a segunda com o menor preço por Wp do Brasil, com média de R$ 3,60.

Já a região Sul se tornou mais cara que Sudeste e Nordeste, sendo a localidade com maior diversidade na escolha de inversores, com Goodwe, Deye e Growatt dividindo a primeira posição. Nas demais regiões do país, sempre há a predominância de uma marca sobre as demais.



Fonte: Canal Solar

12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page