top of page

2023 INICIOU COM 20% DE REDUÇÃO NO CUSTO DOS MÓDULOS FV

Preço do watt-pico caiu de R$ 1,79 para R$ 1,43 entre janeiro de 2022 e de 2023, aponta estudo


O custo dos módulos fotovoltaicos no Brasil teve uma redução significativa de 20% neste início de 2023, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).



Essa queda nos preços é resultado de diversos fatores, como a maior oferta de módulos no mercado, a redução nos custos de produção, a entrada de novos players no setor e a crescente competição entre as empresas do segmento. Além disso, o avanço da tecnologia tem permitido a produção de módulos cada vez mais eficientes e duráveis, o que tem impactado positivamente no preço final do produto.


Para os consumidores que buscam gerar sua própria energia através da instalação de sistemas fotovoltaicos, essa redução nos custos dos módulos representa uma excelente oportunidade de investimento. Com preços mais acessíveis, torna-se mais viável financeiramente a realização de projetos de geração distribuída, trazendo economia na conta de energia elétrica e contribuindo para a preservação do meio ambiente.


Já para as empresas que atuam no segmento de energia solar, a redução nos preços dos módulos representa um desafio em relação à manutenção da competitividade no mercado. É importante que essas empresas busquem formas de reduzir seus custos operacionais e otimizar seus processos para se manterem competitivas.


Vale destacar ainda que a tendência é que os preços dos módulos fotovoltaicos continuem caindo nos próximos anos, o que deve impulsionar ainda mais o crescimento do mercado de energia solar no Brasil e no mundo. Isso significa que o setor de energia solar se apresenta como uma excelente oportunidade de negócio para quem busca investir em um mercado em constante evolução e crescimento.


A SunNext Energia Solar, como distribuidora de equipamentos fotovoltaicos de alta qualidade, estamos acompanhando de perto essa tendência de queda nos preços dos módulos FV. Isso nos permite oferecer produtos ainda mais competitivos aos nossos integradores parceiros e clientes finais, além de incentivar ainda mais a adoção da energia solar no Brasil. Fonte: Canal Solar

22 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page